quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Meu perigo, meu pecado.


Talvez eu esteja cometendo o maior erro da minha, ou talvez não. Ou talvez seja apenas um erro como todos os que já cometi. Eu lhe desejo, e muito. Torna-se até uma coisa estranha. Talvez eu esteja perdendo uma pessoa que goste de mim realmente, por um desejo meu, mas é isso que eu preciso no momento. Eu preciso do seu cheiro, do seu abraço, de suas brincadeiras idiotas, da sua boca, do seu sorriso. O perigo, o pecado me atrai, eu sinto sede de coisas erradas, eu anseio te ter só para mim, seu corpo, suas palavras. O jeito que me trata me faz ter mais vontade de ter você. É um perigo bom, você é meu pecado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário