domingo, 27 de janeiro de 2013

Texto sem nome.


É surreal essa sua maneira escrota de viver a vida, é ridícula. É até inaceitável. Você é um lixo, será que não percebe?  Até quando será assim? Essa sua vida de merda, essa sua vontade de viver algo que não dá em porra nenhuma. Sabe o que eu sinto agora? Além de dor, nojo, angústia... De amar uma pessoa como você.  Você é a minha maior decepção e vejo que será pra sempre a maior, porque não sei se existe uma pessoa que chega ao seu ponto.
Seria mais bonito ter falado que só queria me comer, que queria apenas isso. Teria sido bem mais admirável ter dito isso.
Agora você não dá valor a um sentimento verdadeiro, foda-se  você e sua ignorância.
Se soubesse o nojo que estou sentindo de você, o arrependimento de ter deixado você me tocar daquela forma, de ter dito tudo o que sinto e mais, de um dia ter chegado para alguém e ter falado com a boca cheia: eu amo ela.  Arrependo-me de ter corrido tanto atrás de você, de ter de dedicado horas pra você. Foi bom? Foi! Não estou cuspindo no prato que comi, jamais. Porque querendo ou não, os momentos que passei ao seu lado, que vivi contigo foram ótimos. E sabe, vou acrescentar muito na minha vida sobre você. Principalmente as piores partes e irei fazer questão de sempre me lembrar do quanto hipócrita você é, o quão não é digna nem dessas palavras de raiva que estou escrevendo nesse momento.  Então, por um breve momento de sanidade descobri o que estava me matando, e esse alguém é você.  Vontade de te falar tudo o que se passa na minha mente agora, como me sinto, o quanto você me magoa e me faz chorar todos os dias, vontade de jogar na sua cara tudo o que fez pra mim.
Engraçado é que mudei por você, você pode achar que não... Mas fiz uma reforma em mim, no meu ser. Quisera eu ter ficado como antes. Se for pra contar nos dedos tudo o que eu fiz... Ah cara, eu to sofrendo. Tá doendo como nunca doeu antes, tá me sufocando.
Agora entendo quando a menina disse: ‘Você gosta de tomar veneno?’ Você é o veneno!  E apesar de tudo isso, eu ainda, bem lá no fundo eu acredito em você, acredito que irá mudar, acredito que você não é assim... Por mais que pense que é. Não consigo imaginar que fui amar uma pessoa como você.  E se você for esse monstro que se mostra ser, por favor, me esquece. Afasta-se de mim, porque eu sei que não mereço passar por isso...  Sei que você tem medo de me machucar, só que parece que quanto mais medo você tem, mais você me machuca. E se for pra continuar assim... Por favor, te peço. MORRE! Magoada, triste, despedaçada por dentro… Só eu sei como eu estou depois de tudo isso...
Sua burra! Você acha mesmo que preferia ficar com mais pessoas a ter que escolher você? Claro que não. Fiquei sim com outras pessoas, mas não consegui continuar ficando porque meu amor por você era maior do que uma simples noite, um simples beijo.  Tenho tanta coisa pra falar, só que preciso dormir, pra ver se ameniza algo aqui dentro.

Queria poder rasgar meu coração, para não amar nunca mais.

Aprendi: Ha uma grande diferença entre amar e ser otária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário