sexta-feira, 26 de abril de 2013

Pra nós, todo amor do mundo.


Eu não sei porque eu sinto essa necessidade tão grande de dizer todo tempo o quanto eu te amo, o quanto eu me sinto bem quando estou com você e quando não estou também, pois sei que mesmo você estando longe, você está aqui comigo, dentro do meu coração. Você me faz tão feliz! Esse seu sorriso lindo, o jeito que sorri quando está comigo. Quem diria que no meio de tanta gente, eu iria encontrar alguém como você, alguém que realmente vale a pena! No meio de tanta gente empáfia, você estava lá tão diferente dos outros, tão igual a mim, tão... Hoje vejo a riqueza do nosso amor, a essência de tudo isso. Quero fazer uso da vaidade, que é só pra exaltar a graça do meu sorriso quando o motivo é você. Quero nunca deixar de encantá-lo, quero cada dia surgir com alguma coisa minha que te faça feliz, mas nada novo, apenas o que eu sou de verdade. Me deixa ser só sua e não me deixa ser de mais ninguém. Me deixa ser quente em dias de sol e gelada em dias de inverno, ou me deixa ser gelada em dias quentes e quente em dias de inverno. Com tudo isso, só quero que saiba que tudo isso é muito mágico pra mim. E então você me surpreende, me fazendo sentir a garota mais linda do mundo, mesmo não sendo, com o cabelo todo desarrumado, vestindo sua samba-canção e camisa de dormir. Mais uma vez estou escrevendo sobre você, um cara que talvez eu nem conheça, mas que tenho muito orgulho por estar tentando. Talvez o mais engraçado com quem eu já estive e que me faz rir verdadeiramente, como quando me fez descobrir que eu sequer sei dar um chute. E me lembrei do começo desastroso que tivemos e de como você nunca mais saiu da minha cabeça depois disso. E então meu sorriso se tornou uma coisa permanente em mim. Eu te considero um pedacinho do céu. Posso te definir e decifrar com milhões de detalhes, ou apenas com sorriso. Gosto disso de voarmos e gosto mais ainda de quando fala que vamos voar juntos. Tenho aprendido muita coisa com você e me descoberto como uma pessoa melhor, agradeço por ter te encontrado e mais que isso, agradeço por naquela noite ter sido você e por ter continuado sendo você desde então. E te olho mesmo. Te olho dormindo, comendo e até o seu jeito de caminhar. Te olho intensamente, seus olhos brilham e eu quase posso ver um sorriso. Gosto tanto de olhar você, sem te entender e te cobrar qualquer coisa, que eu acabo te amando. E você desse jeito torto, me ama de volta de um jeito que ninguém me amou.
Melhor é seguir por cima das tempestades, mas o melhor ainda é o seu abraço depois de todas as tempestades. Quero você em um poema, quero você numa canção. Quero sentir o cheirinho da sua alma, quero um beijo na testa e um toque no coração. Vou ficando por aqui, apenas te agradecendo por tudo. Agradecendo por estar do meu lado, por cuidar de mim, por ser quem eu preciso. 

Barco à vela.



Quero realizar meus sonhos, conhecer o mundo, viajar pelas pessoas, escrever minhas histórias e mudar o tom do cabelo sempre que for preciso. Quero carinho na hora de dormir e briguinhas por ciúmes ou pelo almoço ruim. Quero ter filhos, precisamente um menino e uma menina, quero ter uma casa, um cachorro, um jardim. Quero levantar mais cedo que todos de casa, preparar aquele café da manha e acordar as crianças com um beijo e logo usufruir de todo o amor da minha família. Rir e brigar com meus filhos. Ter motivos todos os dias para brigar e ter o dobro de motivos para sorrir. Quero colocar as crianças na cama e ir amar o meu amor, toda noite, todo o tempo possível.
Eu entro nesse barco, nem precisa me pedir muito, não precisa ter o jeito certo, apenas me peça que eu vou. Viajar muito, viajar dentro do nosso eu. 

terça-feira, 2 de abril de 2013

Carnaval.


Luzes, músicas, risos, brilho, danças...
Esse era nosso carnaval, pura alquimia.
Nosso carnaval era coberto de fantasia e embalado por tremendos desejos guardados apenas para nós mesmos. Bebíamos para que pudéssemos nos soltar, soltar aquela timidez que nos prendia de dançar e tirar aquela vergonha. Era o único modo, para alguns... E além de tudo, bebíamos para esquecer, esquecer pessoas e momentos passados.
E quem diria no meio daquela multidão de pessoas, meu olhar se cruzou com o seu e dentro de mim eu me perdia, me perdia tentando imaginar o que se passava dentro de você, foi o melhor momento daquela noite, de todas as noites!
Era algo engraçado porque a partir daquele momento que você passou por mim e me olhou no fundo dos olhos, e me vi em você e tenho certeza absoluta que você se viu em mim! Foi contagiante! Até senti que já tinha passado por aquilo, aqueles momentos clichês que você cria na sua cabeça. Como aquela cena clichê que tem em todos os filmes românticos, que eles esbarram e derrubam os livros e os dois se abaixam juntos parar pegar, ele segura “sem querer” na mão dela e se olham no fundo dos olhos e logo se apaixonam.
E depois de tudo aquilo, eles viviam momentos lindos e felizes, sem defeitos, sem contradições...




Só que não é assim, a nossa história é totalmente o contrário disso.